Blog a serviço da População


Globo afasta William Waack após jornalista ser acusado de racismo

"É preto, é coisa de preto", disse o apresentador em um vídeo que circula na internet



DA REDAÇÃO

Depois de ser acusado de racismo por causa de um vídeo que circula nas redes sociais, o jornalista e apresentador do "Jornal da Globo", William Waack, foi afastado nesta quarta-feira (8) da emissora, que divulgou uma nota sobre o caso no portal "G1".
No vídeo, o jornalista está ao lado de um entrevistado, poucos minutos de entrar no ar, em frente à Casa Branca, nos Estados Unidos. Na rua, um motorista começa a buzinar o carro por alguns segundos, o que irrita o jornalista. "Está buzinando por que, seu m... do c...?", diz Waack.
Na sequência da gravação, ele se vira para o entrevistado e diz algo parecido como "é preto, é coisa de preto". O entrevistado ri e o jornalista completa com um "com certeza".

Assista ao vídeo:



Leia, na íntegra, a nota do G1:

"A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.
Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.
William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos".


Postar um comentário

0 Comentários