Ministra que queria acumular salários alegando que gastava muito com roupa e maquiagem, deixa PSDB para continuar no cargo

A Luislinda Valois, que adora um contracheque polpudo, se desfiliou do PSDB para permanecer como ministra dos Direitos Humanos.

Desembargadora aposentada, Luislinda ficou famosinha quando solicitou ao governo, permissão para acumular a aposentadoria de R$ 30.400 e o salário de ministra, de R$ 30.934, alegando que, ao receber o teto do funcionalismo público, de R$ 33.700 (aposentadoria + parte do salário de ministra), estava vivendo situação semelhante ao “trabalho escravo”.

Ela também justificou que precisava de salário alto para poder bancar roupas, sspatos, maquiagem….

Muita maquiagem…

Portanto, entre a ideologia do partido e o salário-status de ministra, ela preferiu a segunda opção.

Foto: geledes.org.br