ONU avalia resolução que rejeita decisão dos EUA sobre Jerusalém

Há 10 dias Trump anunciou reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel.

O conselho de Segurança da ONU avalia um projeto de resolução que busca rejeitar a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.
O texto, a que a agência France Presse teve acesso neste sábado (16), pede, principalmente, que qualquer decisão unilateral sobre o status de Jerusalém não tenha efeito e seja revogada. O projeto, proposto pelo Egito, poderia ser votado na próxima segunda-feira, segundo diplomatas ouvidos pela agência.
Há 10 dias, Trump anunciou o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel e ordenou transferência de embaixada americana de Tel Aviv para lá. Em uma reunião do Conselho de Segurança no dia 8 de dezembro, os EUA foram alvos de críticas por conta da decisão.
O anúncio é considerado polêmico, uma vez que Israel, que tomou o controle da parte oriental da cidade durante a Guerra dos Seis Dias, em 1967, considera a Cidade Santa como sua capital indivisível, enquanto os palestinos desejam que Jerusalém Oriental seja a capital do Estado ao qual aspiram.
A comunidade internacional não reconhece a reivindicação israelense sobre a cidade como um todo e mantém suas embaixadas em Tel Aviv. Entenda.
Os palestinos - e o mundo árabe e muçulmano em geral - ficaram indignados com o anúncio de Trump, que reverteu décadas de política externa dos EUA sobre Jerusalém. Os aliados europeus de Washington e a Rússia também manifestaram preocupações com a decisão de Trump.
Os militantes do Hamas, que comandam Gaza e rejeitam a convivência com Israel, convocaram na semana passada uma nova intifada palestina, mas essa mobilização em massa ainda não foi vista na Cisjordânia ou em Jerusalém Oriental.
No total, 8 palestinos foram mortos em confrontos na região.