Blog a serviço da População


Médium acusado de abuso se entrega à polícia


O médium João de deus, preso no domingo (16) após uma onda de acusações de abuso sexual, passou a 1ª noite no Núcleo de Custódia, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia na Região Metropolitana da capital.

Ele se entregou à polícia na tarde do domingo, em uma estrada de terra em Abadiânia (GO), às margens da BR-060. Foi interrogado e dormiu em uma cela de 16 m², com outros 3 presos.

O jornal O Globo noticiou que ele deu baixa em R$ 35 milhões em investimentos após as primeiras acusações, em 7 de dezembro. Ao tomar conhecimento dessas operações, a Polícia de Goiás e o Ministério Público do Estado aceleraram o processo para pedir sua prisão.

O delegado-geral da PC-GO (Polícia Civil de Goiás), André Fernandes, disse neste domingo (16.dez.2018) que há um padrão de comportamento do médium João Teixeira de Faria –conhecido como João de deus– em diferentes depoimentos: “O comportamento nesses depoimentos têm 1 ato comum, 1 modus operandi comum, e é isso que foi traçado por diversas vítimas que não se conhecem. Enfim, cada 1 traça uma situação e uma igualdade de comportamento”, afirmou em entrevista à imprensa. O depoimento durou cerca de três horas

O delegado também afirmou que João foi indagado em 7 laudas e respondeu a todas as perguntas. O médium não confessou as práticas das acusações.

A Justiça de Goiás havia decretado a prisão preventiva de João de deus na 6ª feira (14.dez), ao acatar o pedido do MP-GO, protocolado na 4ª (12.dez). No sábado (15.dez), o médium foi considerado foragido.

As negociações foram intermediadas pelo advogado Alberto Toron, da defesa do médium. Ele ressaltou que entrará com pedido de habeas corpus e que por conta de João de deus ser cardíaco e ter 76 anos, o mais indicado seria deixá-lo em prisão domiciliar.

Postar um comentário

0 Comentários