Blog a serviço da População

Padre foi vítima de infarto e corpo vai servir à ciência por 50 anos

Gerônimo Dantas Pereira, 41 anos, morreu de infarto agudo do miocárdio, quando o fluxo sanguíneo para o coração é interrompido; e agora servirá ao progresso da medicina

Foto (Gildis Britto)

O padre Gerônimo Dantas Pereira, 41 anos, encontrado morto na casa paroquial de Santa Cruz no sábado (29), foi vítima de um infarto agudo do miocárdio. A causa da morte consta na certidão de óbito emitida nesta quinta-feira (3). No documento constam ainda as informações que a causa da morte está associada à diabetes mellitus.

O OP9 consultou um cardiologista e ele explicou que essa doença causa inflamação e provoca a piora do depósito de gordura nas artérias. Grosso modo, quando uma placa dessas se desprende, acaba provocando a interrupção do fluxo sanguíneo, causando o infarto agudo, que é a morte do músculo cardíaco.

A declaração de óbito informa ainda que – conforme desejo expresso em testamento – o corpo será doado para o Departamento de Morfologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), onde será estudado pelos alunos da disciplina de anatomia humana.

Conforme explicação mantida na página do departamento, a utilização de cadáveres “para efeitos didáticos não deve ser ignorada e é imprescindível”. “No entanto, o material humano para estudo está cada vez mais raro de ser disponibilizado, o que compromete a qualidade do ensino oferecido”.

Após ser devidamente entregue ao departamento, o corpo do padre Gerônimo será mantido no laboratório de anatomia, sob efeitos de substâncias químicas a base de glicerina ou formol, para evitar que apodreça ou degenere.

E será estudado pelos alunos de graduação e pós-graduação “com todo o respeito e gratidão que merece”. Devidamente conservado, o corpo do padre Gerônimo poderá servir à ciência por até 50 anos. “O material humano é raro e rico em detalhes que permitem o enriquecimento do conhecimento”, é afirmado na página do Departamento de Morfologia.

Ao final dessa jornada, quando tiver sido plenamente estudado e contribuído para “o desenvolvimento profissional dos alunos”, o corpo do padre será sepultado no jazigo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Não há nenhuma recompensa financeira para este tipo de doação e nem é permitido que familiares tenham acesso ao cadáver doado. Apenas estudantes, professores e técnicos têm acesso aos corpos.

Como se tornar um doador de cadáver como o padre Gerônimo
A primeira decisão é estar certo da escolha e informar aos familiares. Depois é necessário preencher alguns documentos e reconhecer assinatura em cartório, do doador e de testemunhas. Um deles é o “Termo de Declaração de Vontade e Testemunho de Doação Voluntária de Corpo para Estudos Anatômicos em vida”, que deve ser preenchido em duas vias (uma fica arquivada).

Há também o “Termo de Declaração de Vontade e Testemunho de Doação Voluntária de Corpo para Estudos Anatômicos pós morte pelo representante da família”, que também deve ser preenchido em duas vias.

O terceiro é o “Formulário de Registro do Doador Voluntário de Corpo para Estudos Anatômicos”, que deve ser enviado junto com os termos. Após isso basta enviar toda documentação para o Departamento de Morfologia do Centro de Biociências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, CEP: 59072-970 – Lagoa Nova, Natal/RN. Para maiores informações basta clicar aqui.

Deu no op9

Postar um comentário

0 Comentários