Flamengo sofre, empata com Goiás e vê vantagem para o Palmeiras cair


Com um gol de Michael aos 49 minutos do segundo tempo, o Goiás buscou um empate por 2 a 2 contra o líder Flamengo, que agora está a oito pontos do Palmeiras. O Rubro-negro abriu 2 a 0 hoje (3) no Serra Dourada, com gols de Gabigol e Rodrigo Caio, mas viu o time da casa reagir O time não esteve em seus melhorias dias, mas ainda assim esteve perto de construir a vitória no segundo tempo. Com algumas mexidas em relação ao time considerado ideal, a equipe não apresentou o mesmo ritmo de outras vezes e não brilhou tecnicamente. 

No próximo domingo (3), o Fla recebe a visita do Corinthians, às 16h, no Maracanã. No mesmo dia, o Esmeraldino encara em casa o Avaí, às 19h30.

Quem foi bem: Arão segura a onda no meio 

Com a opção por Piris da Motta, coube a Arão fazer o papel que cabe em geral a Gerson, que começou no banco. Em uma noite na qual Everton Ribeiro e Arrascaeta não estiveram bem, o camisa 5 foi o mais regular do meio campo e tentou conduzir o time ao ataque. Ainda que não tenha sido brilhante, ele deu boa dinâmica ao time e tentou aprofundar as jogadas.

Quem foi mal: Everton Ribeiro não mantém padrão 

Um dos jogadores mais regulares do Flamengo, Everton Ribeiro não teve uma boa jornada em Goiânia. Impreciso nos passes e sem inspiração, o camisa 7 apareceu bem apenas nas bolas paradas. Sem um de seus principais jogadores em noite ruim, a bola pouco chegou em boas condições no ataque.

Confuso! César substitui Diego Alves, quase entrega e é expulso

Reserva de Diego Alves, o goleiro César tentou aproveitar a brecha deixada pelo titular, que se recupera de entorse no joelho, e se complicou no Serra Dourada. O jogador foi bem em arremates de fora da área de Michael e Rafael Moura, mas saiu mal do gol, quase entregou no fim e ainda foi expulso. Gabriel Batista entrou aos 40 do segundo tempo e levou o gol de empate.

Flamengo: time se "poupa" e usa a bola parada 

A exibição do Fla em Goiânia esteve longe dos melhores momentos da equipe na temporada. Ainda assim, a equipe se valeu dos seus talentos individuais para liquidar a fatura. O time começou em ritmo lento, "aceitou" com certa facilidade a marcação do Goiás, e pouco assustou o rival.

De volta ao segundo tempo, o técnico Jorge Jesus não fez alterações de imediato, manteve Piris da Motta e Rodinei, que substituíram Gerson e Rafinha, e acelerou o jogo para ganhar. Gabigol, aos 9, e Rodrigo Caio, aos 17, selaram o triunfo e o Fla e tentou dosar forças até o apito final. Com o gol de Rafael Moura e a expulsão de César, o time teve de se desdobrar na marcação para garantir os três pontos, que estiveram na mão até os acréscimos.

Postar um comentário

0 Comentários