Médico boliviano morre com coronavírus em Natal


Morreu no início da noite desta segunda-feira (20), em Natal, o médico boliviano Eduardo Campero Garcia, de 65 anos. Radicado no Brasil há cerca de quarenta anos, o profissional trabalhava no hospital municipal de Ceará-Mirim, na região metropolitana da capital, atuando na linha de frente contra a pandemia do novo coronavírus.

Segundo familiares, no início dos sintomas, Eduardo estava bem, mas foi internado há cerca de três semanas no Hospital da Promater com um grave comprometimento dos pulmões. Nesta segunda (20), por volta das 18h30, não resistiu e faleceu.

No Brasil há quatro décadas, o médico estudou em São Paulo, mas construiu a sua carreira no Rio Grande do Norte. Três irmãos também moram no estado, sendo dois médicos. Ele deixa quatro filhos, dos quais três também seguiram a profissão do pai e uma é jornalista.

Eduardo também atuou em outras cidades do estado, como Ielmo Marinho e São Pedro e no Ministério da Saúde. Em Ceará-Mirim, além de trabalhar no hospital municipal, foi vereador do município.

Em nota, a Câmara Municipal lamentou o falecimento do profissional. "Amigo sincero e bondoso, a Câmara compartilha este momento de dor com a família e a sociedade, que por muitos anos pôde contar com os trabalhos profissionais do médico, e do político, como vereador no Poder Legislativo. Ceará-Mirim perde um profissional sério, honesto e cumpridor de suas responsabilidades", diz a nota.

Também lamentaram o falecimento, a prefeitura do município, o Conselho Regional de Medicina (Cremern) e o Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed).

Postar um comentário

0 Comentários